Ainda sobre a dupla!

E quem leu meu comentário no post “Eu e Dii. Dii e eu” pode ter se assustado. Mas a questão é: eu tenho um passado que justifica perfeitamente minha obsessão com o Português.

Você imagina a Hermione Granger do ‘Harry Potter’, de óculos e cabelos encaracolados. Sou eu. Chata. Perfeccionista. Metida à sabichona no Português.

Mas eu tenho em casa, pais que adoram ler meus textos para, acreditem, criticar. Além disso, quando fui contratada no jornal, era estudante de Ensino Médio e as minhas primeiras lições de Jornalismo aconteceram com uma amiga chamada Rozana. Ela e aquela caneta vermelha me fizeram desejar ter o melhor texto da redação, só pra não passar pelas humilhantes revisões daquele olho precisamente cirúrgico.

Outro fator que explica meu “CDFismo” com a nossa língua é ter em casa, uma mãe que cursou até a 8ª série e, para aprimorar os conhecimentos em Português, se vale do jornal. Crases, pontuação… são detalhes que ela observa e utiliza para aprender.

Ou seja, escrever um texto impecável vai, muito além de enaltecer teu nome diante dos sábios, representar uma fonte única de informação para quem não possui outra forma de conhecimento. E todo repórter que é lido por mais de uma pessoa assina essa responsabilidade.

É só por isso que eu me estresso, com o perdão pelo atraso (afinal, uma escrita bem feita e uma revisão atenta necessitam de tempo).

Mas enquanto eu estiver com a Anaa, sei que não corro risco de perder as horas em meio às letrinhas! Não é mesmo?!

 

Flores da Dii

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: