A história de Deisere

deisere

“Era o segundo dia de aula do meu ingresso ao segundo ano do ensino médio. Tudo estava aparentemente normal não fosse o fato de uma mudança de última hora na lista de chamadas. Como meu nome era o último da listagem da turma 201, fui “mandada” para a outra turma por motivos até hoje indefinidos. Então, obrigada a deixar minha turma inicial e ir para a 202, tal foi minha tristeza convertida em alegria, quando entrando na sala deparei-me com o garoto- mais- lindo-do -mundo.

Ele era uma mistura de Harry Potter com Jesse Mcartney. Era algo do tipo, irresistível!

Foi atração imediata. E como se o destino estivesse a meu favor, a única carteira que estava vaga ficava bem na frente dele. Sentei-me ali e ali permaneci e foi assim que nos conhecemos, e todo dia era um Oi sorridente e um Tchau inocente.

Tanto ele quanto eu éramos dois adolescentes tímidos. Ficávamos apenas nos olhares. Pouco conversávamos. Chegamos a trocar telefones. Mas nunca chegamos a trocar telefonemas.

Depois de duas semanas, ele passou para o turno da noite. A festa havia acabado. Era hora de se concentrar nos estudos e não no gatinho que sentava atrás de mim.

Passou o inverno. Passou a primavera. Chegou o verão.

E foi naquela noite de calor que nos encontramos em uma festa e nos beijamos pela primeira vez. O beijo era uma mistura de bafo de caipirinha com trident de morango. Uma mistura perfeita pra quem estava cegamente apaixonada.

A partir daquele dia, comecei a pensar mais vezes nele do que o normal. Tinha sonhos todas as noites e ele sempre era o personagem coadjuvante.

Alguma coisa estava diferente em mim. Meus olhos brilhavam mais que o normal. Eu estava mais feliz que o normal. E a minha pele ganhou até uma cor diferente. Foi então que me declarei apaixonada. Ele me fazia tão bem e seu sorriso era um passe pro céu.

Ficamos os anos seguintes nos enrolando e desenrolando, ate que vieram as férias de verão, e viajei com meus pais pra Balneário Camburiú, onde tem um lugar turístico muito lindo em que as pessoas se reúnem para conversar. O lugar é todo iluminado, feito com pedras e rodeado pelo oceano, no centro há uma rosa-dos-ventos enorme. Foi ali que eu fiz o feitiço.

Quando cheguei ali sabia que era o local ideal para fazer um pedido. Fiquei bem no centro onde ficava a rosa-dos-ventos, a brisa do mar passava por mim levemente, rodopiando meus cabelos e o céu estava todo recheado de estrelas, fechei meus olhos e desejei bem fundo no meu coração pra que um dia fossemos namorados.

Quando retornei das férias a primeira coisa que fiz foi falar com ele na esperança de que meu feitiço já estivesse fazendo efeito, mas pra minha infelicidade as coisas continuavam no jeito que eu havia deixado uma tremenda embolação. E assim nosso caso continuou por meses, e eu acabei ate esquecendo do tal feitiço.

Mas um dia aconteceu do nada, começamos a namorar. Nunca levamos nada a sério e sempre achávamos que isso de namorar seria somente uma “fase” em nossas vidas. Só que essa “fase” acabou durando um ano e alguns meses e posso dizer, os melhores dias da minha vida foram vividos nesse meio tempo.

Ele era meu príncipe, e eu era a princesinha dele.

Certo dia, comecemos a ler junto meus antigos diários, e pra nossa surpresa, de dez coisas que eu escrevia, nove eram sobre ele. Quando ele leu sobre o feitiço que eu havia feito ficou até assustado. Tadinho, ele realmente foi enfeitiçado. Mas foi aí que eu também fiquei assustada, pois percebi que o feitiço havia realmente funcionado. Lembro que fiquei pensando sobre o DOM que eu possuía…

Apesar do medo em relação ao feitiço continuamos nosso namoro firme.

E como era bom acordar pela manhã e ver ele do meu ladinho segurando minha mão. Ou nos dias de chuva que ele me levava pro trabalho. E era só eu dizer que estava com fome que já vinha ele com seus dotes gurmets pra me agradar.

Eu era a sua Julieta e ele o meu Romeu (só que sem o fim trágico).

Em todo o momento que estivemos namorando, nunca tivemos brigas nem briguinhas. Antes de namorados, éramos amigos. Sempre podia contar com ele para o que desse e viesse.

Hoje, estamos separados há um mês. Terminamos sem brigas, sem discussões, apenas queríamos um tempo pra nós mesmos.

Sinto saudades da nossa história, foram todos os momentos de grande felicidade e companheirismo que gostaria de fazer mais alguns feitiços. Dois pelo menos.

O primeiro é ver nós dois juntos na capa do NA PILHA pro nosso amor eternizar, e o segundo… Bom, o segundo eu conto pra vocês quando se tornar realidade.”

 Deisere Reichert Trindade

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: