O dia em que me rendi ao Crepúsculo

  ana

Há alguns meses atrás, falamos sobre Harry Potter e Crepúsculo em uma matéria principal do Na Pilha. Na época, eu já havia lido umas oito vezes cada livro do Harry, mas Crepúsculo, para mim, era algo sobre o qual apenas havia ouvido falar.

Na ocasião, tomei conhecimento sobre a história que se passa na cidadezinha de Forks. De cara, uma disputa entre clãs de lobisomens e vampiros, misturado com um amor incondicional, despertou meu interesse. Mas foi vasculhando o Submarino que encontrei uma promoção em que os três primeiros livros de Crepúsculo, comprados juntos, saiam por R$ 70. Não pude resistir! Comprados sozinhos eles saiam por R$ 40 cada!

Os três volumes chegaram na minha casa no mês de agosto. Infelizmente, não tenho mais 10 anos de idade, o que significa que não há a possibilidade de ficar as tardes inteiras lendo. Somado a isso, um projeto de monografia encheu minha mesa de cabeceira com uma pilha de livros sobre jornalismo.

Mas, depois do trabalho findado, chegou a vez do meu prêmio. Peguei o primeiro volume com sua capa preta brilhando de tão nova e li a primeira frase. Li a segunda página, a décima, a centésima e por aí foi… de um fôlego só. Isso aconteceu domingo passado. Hoje de madrugada, acabei o segundo livro da série – Lua Nova. Sinceramente, chego a ter tiques nervosos de ansiedade para começar a ler logo Eclipse, o 3º da saga, o que deve acontecer hoje, diga-se de passagem.

De fato, sou suspeita de falar, já que meus livros preferidos sempre foram os que possuíam algo de mítico, vide ‘A Montanha Encantada’, “Harry Potter’, ‘Senhor dos Anéis’, ‘Artemis’, ‘Crônicas de Nárnia’ e outros.

Crepúsculo, por sua vez, é sim uma história de amor, mas, mais do que isso, trata de temas como coragem e lealdade. Valores nobres, na minha opinião. Para quem ainda não leu, recomendo. Mas já aviso: permita-se fantasiar! Se for para ler com ceticismo, então não abra nem a primeira página. O segredo, está na magia e encantamento com que os nossos olhos bebem cada palavra.

Beijosss da Anaa!

Tags:

Uma resposta to “O dia em que me rendi ao Crepúsculo”

  1. Diários de Vampiro??? Sim!!! « Na Pilha Says:

    […] no blog já mencionei algumas vezes a saga Crepúsculo. Esses dias, em uma conversa com a Dii e a Dé Kist – […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: