Para matar a saudade: Aperte o botão ‘Replay’

Estamos em época de volta às aulas, de “não apaga ali, eu tava copiando”, de “professora posso ir no corredor? (ops, banheiro hehe)”, de “ei, ei, me passa cola (entre sussurros)”, de “vai ter de me emprestar teu caderno”, época de “meu Deus, eu esqueci da prova”. Isso marca muito a vida escolar de qualquer um. São essas boas lembranças (divertidas também), que nos submetem à saudade, à vontade súbita de voltar para a escola, rever os colegas (até mesmo aqueles que nem eram colegas de sala), querer simplesmente estar uma hora aula, conversando, brincando, estudando… Mas estar lá.

De alguma maneira, é sim muito difícil ‘migrar’ para a vida adulta, sabendo o que a faculdade reserva, que não será nem semelhante com a escola (na verdade, nada é). É claro que eu reclamei, aliás acredito que todos os estudantes, em suas variadas faixas etárias já reclamaram e desejaram que acabasse logo a vida letiva. Eu também quis. Também quis trucidar alguns professores e colegas. Mas eu queria tudo isso de novo. Imaginem que louco, eu recém vou retornar das férias, e eu estou com muita saudade, de bons papos com professores (que se tornaram amigos), de bons ‘colegas-amigos’ (que se tornaram professores), de boas voltas nos corredores, de boas marotices.

Nossa, logo eu, que torcia todos os dias para acabar logo e não estar mais ali. Logo eu, que queria ser um adulto, morar sozinho, fazer faculdade, trabalhar, dirigir , aproveitar o final de semana sem pensar em temas de matemática. Não é que eu não queira mais fazer essas coisas. Eu quero sim! Mas antes, eu queria substituir a escola por essas atividades e, agora eu quero fazer tudo junto, voltar para o ensino médio e ter a maioridade.

Eram tão boas as noites cansativas (ou as manhãs e tardes para quem estudava nestes turnos). Tenho certeza que todos os membros de ‘terceirões’ (aços e etc.) que se formaram, sentem a mesma coisa que eu. Isso não é triste (no momento é sim), é uma fase da vida, que vai passar, como todas as outras. Mas deixa a vontade de apertar o ‘Replay’ e ter tudo de novo. Eu sempre ouvi uma frase de uma professora que eu admiro muito: “Se sentires saudade é porque foste feliz”. É muito bom relembrar de tudo isso, sempre ficamos com ‘uma coisa no estômago’, uma gota nos olhos, um aperto no peito. O nome disso? Saudade.

Typical_Hogwarts_Class_Scene_by_kyla79

Abraços do Fernando (eu espero realmente que meus anos de faculdade sejam tão bons quanto os anos do ensino médio)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: