Archive for the ‘Histórias do Dia dos Namorados’ Category

A história de Franciéli e Kristoferson

junho 9, 2009

namorados7

“No  dia 16 de maio, Franciéli, super feliz, acabara de ser a fã escolhida pela promoção do Na Pilha para entrar no camarim de Hugo Pena&Gabriel, mas neste dia super especial também era o aniversário do seu namorado Kristoferson. Passaram o dia inteiro juntos super felizes. Mas chegara a hora de Franciéli conhecer seus ídolos. E foi, super animada, mas sempre pensando em seu namorado. Chegando quase no fim do show ela foi a procura dele, ao encontra-lo super irritado, pois ficara o show inteiro sozinho, o que nunca tinha acontecido, pois os dois sempre estavam juntos, acabaram discutindo e brigando, simplesmente por uma bobagem. Após muito choro, muita briga e muita conversa, acabaram se entendendo.

Pois o AMOR dos dois é muito grande, e enfrenta qualquer bareira que aparecer, não seria uma dupla famosa que estragaria 2 anos e 4 meses de muito carinho, dedicação, paixão e união.

Simplesmente é o amor.”

Franciéli Juliara Renz

Anúncios

A história de Rafael Santos

junho 9, 2009

namorados4

“Meu nome é Rafael Santos, sou de Venâncio Aires e tenho 29 anos. No ano de 2006 eu estava morando em Joinville S.C e no mês de junho estava visitando a terrinha quando decidi ir a um jogo da Assoeva com um amigo em um sábado à noite. Foi quando vi aquela guria sentada com uma amiga, trocamos diversos olhares, mas ficou apenas nisso. Fui pra casa pensando nela. No domingo eu iria voltar para SC mas resolvi adiar minha viagem e à noite fui para uma domingueira na hansel. Por surpresa minha uma das primeiras pessoas que vejo é a guria do poliesportivo. Bem, encurtando a história, hoje somos casados, temos uma filha linda chamada Rafaela e somos muito felizes. Resolvi escrever minha história para o Na Pilha porque gostei desse caderno da Folha: a gurizada de Venâncio estava precisando de um espaço. Feliz dia dos namorados pra todo. Ás vezes a pessoa certa pode estar em uma balada ou em um jogo da Assoeva. Ah!, estava me esquecendo: eu nunca mais voltei pra S.C”.

 Rafael Santos

A história de Laura e Henrique

junho 9, 2009

namorados3

“Sou Laura Regina, moro no interior de Venâncio Aires, tenho 16 anos e hoje estou aqui para contar-lhes a história do meu namoro com o Henrique (17 anos, quase meu vizinho).

Bem, tudo começou quando Henrique entrou no colégio onde eu estudava na 5ª série (era pré-adolescente mas me amarrei nele), porém ele se apaixonou por outra garota! E por isso desisti dele achando que fosse um amor impossível! Nos anos seguintes fiquei com outros garotos e sempre fui amiga dele, ajudando-o com as garotas! Até que em 2008, no final de um baile de carnaval, Henrique pediu pra ficar comigo, mas eu já estava indo embora por isso falei a ele que conversaríamos na semana que sucederia o baile. Conversamos e combinamos de ficar! Mas não deu certo (infelizmente). Continuei minha vida quase normal.

Até que em um certo sábado (12/07/08) vieram na minha casa Henrique, minha amiga Talita e meu vizinho Leandro me convidar para a corrida de Bicicroos (onde o Henrique ia competir) que aconteceria no Parque do Chimarrão! Só que estranhei muito, pois Henrique insistia muito para eu ir. Falei então que se ele viesse me buscar no domingo de manhã, eu iria com eles. Foi o que ele fez, no domingo de manhã veio me buscar em casa e fomos juntos ao Parque.

Passamos o domingo juntos mas ainda não havíamos ficado. Chegamos em casa e aí que fomos ficar! Dia 13/07/08 ficamos nos próximos 3 dias e então ele me pediu em namoro.

E estamos juntos até hoje!Amo ele do fundo do meu coração pra sempre!”

 Laura Regina Bohn

 

A história de Francelli

junho 9, 2009

namorados1

“Bom apesar de estarmos namorando a 1 mês, nossa história de amor é linda.

Nos conhecemos na UNIVATES em Lajeado no show do Chimarruts no início do semestre. De início eu (Francelli) olhei pra ele mas não quis me aproximar achando que o Anderson tivesse namorada. Até por que no dia do Show ele estava acompanhado, mas nao sabia que aquela menina seria sua irmã. Bom curti o show junto com meus amigos Gaby e Maurício, que assim como o Anderson tambem são de Taquari.

Na semana seguinte a Gaby, veio me falar sobre o Anderson (carinhosamente chamado de baleia, foi com esse apelido que eu o conheci, hehe). Meu Deus, pensei comigo, mas ele se interessou por mim mesmo tendo uma “namorada”?? Mas aí eu perguntei pra Gaby se ele tinha ou nao namorada e falei que eu o vi acompanhado no show, ai ela me disse que aquela menina é a irmã dele e que ele não tem namorada.

Bah, nesse momento já queria saber tudo que ele perguntou e falo de mim para a Gaby. Uma situação engraçada, pelo menos eu acho é que ele se referiu a mim como ” a garota mais cheirosa da UNIVATES”, mas aí eu brinquei com a Gaby, “Flor eu quase nem uso perfume por causa da renite, hahahaha” mas se ele achou isso o que eu posso fazer.

Bom, toda vez que eu o via, abraçava, dava uns apertões, pois o acho muito parecido com meu afilhado de 4 anos, o jeito, a aparência, nao sei explicar. E sempre que nos víamos era assim, abraços e carinhos mas nenhuma feição de beijo nem nada.

E na aula, a Gaby sempre vinha me falar do Anderson, dizendo que ele perguntou por mim, queria saber o que eu faço, o que deixo de fazer curiosidade sobre minha vida, dizia a Gaby pra mim.

Até que numa manhã de abril vi no meu orkut um depoimento da Gaby, me passando um msn e dizendo para eu adicionar imediatamente, e o msn era o do Anderson.

Bom adicionei, vamos ver no que vai dar. Começamos a conversar dia 20 de abril, falamos sobre nossas vidas o que cada um faz, essas coisas de início de amizade (até então).

Conversando durante a semana ele me pediu para ir a univates na sexta feira dia 24 de abril. Bom neste dia conversamos pessoalmente sobre nossas vidas, o que cada um faz, ele me disse que tem uma filha de 2 anos, eu falei dos meus pimpolhos (afilhados) que sempre que tenho tempo fico com eles.

Já na hora de ir embora, no estacionamento, voluntariamente nos abraçamos e do nada surgiu o primeiro beijo. Pegamos cada um seu rumo eu para Venâncio e ele para Taquari.

E depois desse enconro a vontade de se ver cada vez mais.

Na segunda feira dia 27 eu conversando com uma amiga pelo msn e comentei sobre o Anderson com ela e me pergunto “mas então vocês estão namorando??” Bah fiquei sem respostas e fui na janela de conversa do Anderson e comentei sobre o que a minha amiga falou, ele no mesmo minuto já me faz o pedido, eu fiquei sem palavras mas minha resposta foi Sim. E na quinta feira, véspera de feriado, convidei ele para vir até minha casa Ele conversando com meu pai, disse que esta afim de ficar comigo e “pediu” ao meu pai para namorarmos.

Não imaginei que ele faria isso, pois no tempo em que vivemos é raro um rapaz ir na casa da menina e fazer esse pedido. O meu pai deixou, claro, até porque como dizem, não tem como probir alguém de namorar alguém, a não ser se um não queira, mas sempre respeitando um ao outro, essas foram mais ou menos as palavras do meu Pai.

Hoje dia 27/ 05/ 09 faz 1 mes que estamos juntos mas parece que faz tempo que nos conhecemos que vivemos juntos, pois temos um respeito um pelo outro, ate por que hoje em dia nao existe relacionamento sem confiança e respeito, ate por que moramos em cidades diferentes.

Nesse último fim de semana fui a Taquari conhecer a familia a filha dele, senti que fui bem recebida e que a filha dele, que com pouco tempo de vida, apenas 2 anos, me aceitou muito bem, pois ela deve ter sentido que a Namorada do papai gosta muito de criança, que se tem uma coisa que vai fazer nosso relacionamento durar e perdurar por muito tempo é a confiança e o respeito.

Bom essa é minha história de namoro, sei que é de apenas 1 mes, mas é linda de mais, pois apesar do pouco convivo um com o outro a confiança sempre permanecerá”.

Francelli Castro

A história de Deisere

junho 9, 2009

deisere

“Era o segundo dia de aula do meu ingresso ao segundo ano do ensino médio. Tudo estava aparentemente normal não fosse o fato de uma mudança de última hora na lista de chamadas. Como meu nome era o último da listagem da turma 201, fui “mandada” para a outra turma por motivos até hoje indefinidos. Então, obrigada a deixar minha turma inicial e ir para a 202, tal foi minha tristeza convertida em alegria, quando entrando na sala deparei-me com o garoto- mais- lindo-do -mundo.

Ele era uma mistura de Harry Potter com Jesse Mcartney. Era algo do tipo, irresistível!

Foi atração imediata. E como se o destino estivesse a meu favor, a única carteira que estava vaga ficava bem na frente dele. Sentei-me ali e ali permaneci e foi assim que nos conhecemos, e todo dia era um Oi sorridente e um Tchau inocente.

Tanto ele quanto eu éramos dois adolescentes tímidos. Ficávamos apenas nos olhares. Pouco conversávamos. Chegamos a trocar telefones. Mas nunca chegamos a trocar telefonemas.

Depois de duas semanas, ele passou para o turno da noite. A festa havia acabado. Era hora de se concentrar nos estudos e não no gatinho que sentava atrás de mim.

Passou o inverno. Passou a primavera. Chegou o verão.

E foi naquela noite de calor que nos encontramos em uma festa e nos beijamos pela primeira vez. O beijo era uma mistura de bafo de caipirinha com trident de morango. Uma mistura perfeita pra quem estava cegamente apaixonada.

A partir daquele dia, comecei a pensar mais vezes nele do que o normal. Tinha sonhos todas as noites e ele sempre era o personagem coadjuvante.

Alguma coisa estava diferente em mim. Meus olhos brilhavam mais que o normal. Eu estava mais feliz que o normal. E a minha pele ganhou até uma cor diferente. Foi então que me declarei apaixonada. Ele me fazia tão bem e seu sorriso era um passe pro céu.

Ficamos os anos seguintes nos enrolando e desenrolando, ate que vieram as férias de verão, e viajei com meus pais pra Balneário Camburiú, onde tem um lugar turístico muito lindo em que as pessoas se reúnem para conversar. O lugar é todo iluminado, feito com pedras e rodeado pelo oceano, no centro há uma rosa-dos-ventos enorme. Foi ali que eu fiz o feitiço.

Quando cheguei ali sabia que era o local ideal para fazer um pedido. Fiquei bem no centro onde ficava a rosa-dos-ventos, a brisa do mar passava por mim levemente, rodopiando meus cabelos e o céu estava todo recheado de estrelas, fechei meus olhos e desejei bem fundo no meu coração pra que um dia fossemos namorados.

Quando retornei das férias a primeira coisa que fiz foi falar com ele na esperança de que meu feitiço já estivesse fazendo efeito, mas pra minha infelicidade as coisas continuavam no jeito que eu havia deixado uma tremenda embolação. E assim nosso caso continuou por meses, e eu acabei ate esquecendo do tal feitiço.

Mas um dia aconteceu do nada, começamos a namorar. Nunca levamos nada a sério e sempre achávamos que isso de namorar seria somente uma “fase” em nossas vidas. Só que essa “fase” acabou durando um ano e alguns meses e posso dizer, os melhores dias da minha vida foram vividos nesse meio tempo.

Ele era meu príncipe, e eu era a princesinha dele.

Certo dia, comecemos a ler junto meus antigos diários, e pra nossa surpresa, de dez coisas que eu escrevia, nove eram sobre ele. Quando ele leu sobre o feitiço que eu havia feito ficou até assustado. Tadinho, ele realmente foi enfeitiçado. Mas foi aí que eu também fiquei assustada, pois percebi que o feitiço havia realmente funcionado. Lembro que fiquei pensando sobre o DOM que eu possuía…

Apesar do medo em relação ao feitiço continuamos nosso namoro firme.

E como era bom acordar pela manhã e ver ele do meu ladinho segurando minha mão. Ou nos dias de chuva que ele me levava pro trabalho. E era só eu dizer que estava com fome que já vinha ele com seus dotes gurmets pra me agradar.

Eu era a sua Julieta e ele o meu Romeu (só que sem o fim trágico).

Em todo o momento que estivemos namorando, nunca tivemos brigas nem briguinhas. Antes de namorados, éramos amigos. Sempre podia contar com ele para o que desse e viesse.

Hoje, estamos separados há um mês. Terminamos sem brigas, sem discussões, apenas queríamos um tempo pra nós mesmos.

Sinto saudades da nossa história, foram todos os momentos de grande felicidade e companheirismo que gostaria de fazer mais alguns feitiços. Dois pelo menos.

O primeiro é ver nós dois juntos na capa do NA PILHA pro nosso amor eternizar, e o segundo… Bom, o segundo eu conto pra vocês quando se tornar realidade.”

 Deisere Reichert Trindade

História de Ana Paula e Leandro

junho 9, 2009

sem títulofghn

“Ela inicia exatamente na noite do dia 12.06.99, no baile do dia dos namorados no Gigante da Travessa. Eu e minha amiga Maristela, acompanhadas pelas irmãs maiores nos divertíamos embaladas pelo som da música quando resolvemos dar uma volta no salão.

Eram olhares para várias direções, risos, alguns comentários… Ao nos aproximarmos de um grupo de amigos, “notei” um sorriso em especial e, como reflexo deste, ergui minha mão e ABANEI…É, naquele momento algo mexeu comigo e poucos segundos depois, alguém tocou em meu ombro…Virei e vi “aquele” rapaz e com ele, o convite para a dança, o abraço carinhoso e aquele beijo!! Nossa, como foram lindos e inesquecíveis aqueles instantes juntos…

Assim seguimos, encontrando-nos nas boates dos arredores da cidade e começamos a namorar (eu na época com 16 e ele com 21 anos), pois morávamos muito distantes um do outro… Ele aqui em Venâncio Aires e eu estudando num colégio interno em Estrela (nossa se me lembro cada vez que chamavam o meu nome para atender o telefone no microfone era um coro só das minhas amigas gritando: Vai lá Ana, é o Lê!!!!)

Mas esta distância só reforçava a paixão que sentíamos um pelo outro, e o constante apoio do Lê em todos os sentidos, me dava coragem de seguir em frente e realizar um grande sonho meu: ser professora…

As coisas foram acontecendo, passei em dois concursos e vim para Venâncio , onde residimos hoje…JUNTOS!!!!!!!

Isto é um pouco da nossa história, que no próximo dia 12 estará completando 10 anos e JUNTOS, com toda força que a palavra por si só exprime, podemos afirmar: QUE MARAVILHOSO TERMOS NOS ENCONTRADO!!!!”

 Agradecemos a oportunidade de participação desde já!!!

 Ana Paula König e Leandro Metz

Imagem legal!

junho 9, 2009

sem título

Os vencedores são Carla e Leandro

junho 9, 2009
O casal pilhado da promoção

O casal pilhado da promoção

O casal da foto é Carla e Leandro Weber, vencedores da promoção do Dia dos Namorados do  Na Pilha e loja Código Surfwear.

Muito queridos, posaram no sábado à tardinha para as fotos que ilustram a capa e a página três da edição de hoje do caderno.

Toda a equipe do Na Pilha, com certeza, deseja um ótimo 12 de junho para o casal, assim como deseja muita felicidade e prosperidade!

A seguir, serão postadas todas as histórias participantes!

Dia dos Namorados PILHAAAADO!!!!!!!!!

maio 25, 2009

 

Alini Bohnen e Markiel Zambiazi vestem roupas da loja Código Surfware

Alini Bohnen e Markiel Zambiazi vestem roupas da loja Código Surfware

Para fazer parte da comemoração do Dia dos Namorados com seus leitores, o caderno Na Pilha e a loja Código Surfware estão realizando uma campanha irada. Basta escrever para o e-mail napilha@folhadomate.com.br e contar uma história de seu próprio namoro, rolo, caso, o que for, para concorrer. A melhor será selecionada e o casal ganhará um vale compras de R$ 150 da loja Código Surfware, além de camisetas do Na Pilha e ingressos para uma das festas do Garota Nossa Capa.

A melhor história também integrará a matéria principal e irá ilustrar a capa do caderno Na Pilha do dia 09 de junho.

Participe da promoção e tenha um Dia dos Namorados PILHAAAADO!!!!!!!!! E o melhor, com direito a presentes da loja Código Surfware. É escrever, torcer e comemorar em grande estilo.